Dr. Gustavo Caserta Lemos   Página inicial Quem sou Contato
 
 
 
 
 
Cisto Renal
Tamanho da letra 
A-
 
A+
Rim
 

     Geralmente é oval ou arredondado, preenchido por líquido amarelado e claro.

  •      Podem existir desde o nascimento mas são mais comuns em pacientes idosos. Aproximadamente 12% dos adultos tem cisto renal. Na 4a. década de vida a incidência é de 5% e na 8a. é de 36%. A proporção entre homens e mulheres é de 2:1. Com a idade os cistos aumentam em número 6% ao ano e em tamanho 2,8 mm ao ano.
  •      Com o aparecimento da tomografia computadorizada e da ultra-sonografia, tem sido possível não só diagnosticar maior número de cistos bem como diferenciá-los dos tumores malignos. (não consegui colocar este parágrafo no alinhamento dos outros).
  •      A maioria dos cistos é assintomática e não tem significado clínico, ou seja, não causa problemas. Muito raramente os cistos podem causar sintomas e isto ocorre quando há infecção, sangramento interno, ruptura, compressão da via excretora renal (cistos parapiélicos) e órgãos adjacentes

Figura 1 - cisto renal simples, periférico, volumoso e assintomático.
    

  •  A maioria dos cistos é do tipo simples e não requer tratamento.

 Figura 2: Tomografia computadorizada mostrando cisto parapiélico comprimindo a via excretora do rim. 

  •     Os cistos complexos podem ser septados, ter forma irregular ou com conteúdo parcialmente sólido. Estes devem ser cuidadosamente estudados para diferenciá-los dos tumores malignos do rim. Quando há dúvida pode-se lançar mão da ressonância magnética, angiografia ou angiorressonância.
  •     O tratamento dos cistos sintomáticos pode ser por punção e esclerose, cirurgia aberta ou laparoscópica.
 
 
« Voltar